12 abril 2016

BARRAGENS, SOCIEDADE E AMBIENTE

Autor: ANTÓNIO GONÇALVES HENRIQUES
Editora: ESFERA DO CAOS

Ao longo do século XX as barragens foram marcantes para o desenvolvimento económico e assumiram-se como elementos simbólicos de identidade das populações.
A emergência das preocupações ambientais, nas décadas de 1970 e 1980, obrigaria contudo a repensar os projectos de construção destas importantes infraestruturas. Com efeito, os rios constituem ecossistemas complexos, muito ricos e diversificados, que proporcionam serviços ecológicos indispensáveis para a própria sobrevivência da espécie humana. Mais de 60% dos rios, a nível mundial, foram fortemente modificados pela construção de barragens, que afectaram os ecossistemas fluviais.
Entretanto, o crescimento populacional e os desafios ao desenvolvimento que se acentuaram no início do século XXI, bem como a tomada de consciência acerca da necessidade imperiosa de controlar as emissões dos gases com efeito de estufa para prevenir as alterações climáticas, recolocariam de novo pressão sobre a premência de se construírem novas barragens, não só para a produção de energia, mas também para possibilitar a expansão da agricul­tura e o abastecimento de água em condições seguras.

Ao lermos este livro percebemos que os aproveitamentos hidráulicos "têm múltiplas configurações, em função dos usos da água que visam satisfazer, das condições naturais de ocorrências da água e dos locais onde são implementados", sendo as barragens um dos elementos principais destes aproveitamentos. As barragens, por sua vez, "introduzem sempre alterações nos cursos de água, modificando os regimes de escoamento e de transporte de sedimentos, e constituem barreiras para as espécies aquáticas migradoras, causando o fraccionamento dos habitats e dos ecossistemas aquáticos". Além disso, às barragens estão associadas obras anexas, que geram "impactes ambientais cumulativos com os impactes da barragem e da albufeira". 
Nesta obra, conseguimos entender quais são os impactes mais característicos sobre os diferentes fatores ambientais e de que forma estes se podem minimizar.
António Gonçalves Henriques explica que "sendo as barragens infraestruturas em que a avaliação de impacte ambiental é particularmente complexa, procurou-se, neste livro, explorar as vertentes da avaliação de impacte ambiental, explorando vários exemplos elucidativos e referindo as técnicas de análise que podem ser adoptadas" e, desta forma, "contribuir para uma melhor avaliação do impacte ambiental não só pelos promotores e pelas autoridades da Administração Pública, mas também pelo público interessado que é chamado a participar activamente.".

Mais informações sobre esta obra aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário