02 setembro 2015

UM JARDIM DENTRO DE CASA

Autora: TERESA CHAMBEL
Editora: ESFERA DOS LIVROS

É possível cultivar plantas em qualquer sítio, gastando pouco dinheiro e pouco tempo. Este livro ilustrado é um verdadeiro manual para quem quer ter um pequeno jardim dentro de casa, na varanda, no pátio ou terraço. Teresa Chambel, depois do seu livro Um Jardim para Cuidar, traz-lhe todas as dicas, conselhos e truques para jardinar em espaços pequenos e cultivar os seus próprios produtos hortícolas.

Teresa Chambel apresenta claramente a motivação para a escrita deste livro, que passa por transmitir ao leitor os “fundamentos básicos para transformar a casa num jardim”, acompanhando umas das tendências atuais que é a autoprodução de alimentos. Logo nas primeiras páginas do livro a autora procura demover o leitor de se refugiar nas principais desculpas que levam as pessoas a não querer jardinar, como a falta de espaço, tempo ou dinheiro. Teresa Chambel argumenta que estes problemas podem ser simplesmente contrariados pela criatividade, conhecimento, e acima de tudo vontade.
Outra ideia transmitida é que a jardinagem não é uma ciência exata - “Na jardinagem temos de ser muito humildes, pois temos como «mestra» a mãe natureza, e ela vence-nos sempre!” - sendo este livro um bom manual para definir uma estratégia para obter os melhores resultados.
O livro está muito bem organizado com toda a informação relevante a aparecer sob a forma de tabelas, definições, listas e ilustrações. Para além disso é disponibilizada uma abrangente secção de fichas de cultivo de todas as espécies referidas no livro, com informação relativa ao ciclo de vida, época e cor da floração, época de colheita, rega, local de cultivo aconselhado, entre outros.

Teresa Chambel, com um vasto currículo neste contexto, é licenciada em Arquitectura Paisagista, participou em vários projectos de restauro e recuperação de jardins históricos e teve rubricas de jardins em programas da RTP e Sic Mulher. Actualmente é directora da revista Jardins e autora do blogue umjardimparacuidar.blogspot.pt.

Saiba mais sobre este livro aqui!

31 agosto 2015

TECNOHOSPITAL [70]

Revista: TECNOHOSPITAL
Número: 70

"No dossiê subordinado ao tema geral «Qualidade e controlo ambiental em meio hospitalar», coordenado pelo Chefe de Redação da TH, Eng.º Pinto dos Santos, integra-se um conjunto qualificado de artigos, 4 dos quais foram apresentados sob a forma de comunicação em sala, no IV Congresso da ATEHP, realizado no Porto, em 4, 5 e 6 de junho de 2015, e outro que foi especialmente escrito para esta edição da TH. Embora a amplitude do tema justificasse, por certo, um conjunto mais alargado de textos, a qualidade e pertinente atualidade dos 5 artigos apresentados dá-nos a certeza de que irão de encontro às necessidades informativas e formativas de quem as procura nas nossas páginas.", explica o diretor da revista, Fernando Barbosa.
Os cinco artigos acima mencionados são:
- Gestão epidemiológica em infraestruturas hospitalares;
- Abordagem inovadora no controlo da água;
- Utilização de uma plataforma integrada de monitorização como ferramenta na gestão da segurança e controlo técnico em ambiente hospitalar;
- A eficiência das novas tecnologias no controlo da infeção hospitalar;
- Projeto de refrigeração passiva do hall da entrada principal do novo Hospital Pediátrico de Coimbra.
Sugerimos, também, que leiam a entrevista a Adalberto Campos Fernandes, médico especialista em Saúde Pública.

Saiba como pode ser assinante desta TecnoHospital aqui!

25 agosto 2015

EGOÍSTA [55]

Revista: EGOÍSTA
Número: 55

Parabéns! A revista «Egoísta» celebra quinze anos.
Tal como nos diz Mário Assis Ferreira, no início desta bela edição, "Porque a Verdade só sobrevive na Liberdade. Porque a Esperança é o privilégio de se sonhar acordado. E porque a Criatividade é o reduto da diferença inspirada no desígnio exacerbado. Essa, a trilogia que é matrize código genético da Egoísta. Qual presságio de muitos êxitos vindouros!".
Para assinalar esta data especial, é possível ver nesta edição os seguintes trabalhos:
*Conversation piece - Vasco Graça Moura e Henrique Cayatte
*Dona Leopoldina, os uns e os 15 - Álvaro Laborinho Lúcio
*Da multiplicação da vida em estado de perplexidade - José D'Almeida
*O misterioso caso da receita de bacalhau - Mário Cláudio
*Duas horas - e quinze minutos. Um homem com um filme na cabeça - Gonçalo M. Tavares
*The Passenger - Pauliana Valente Pimentel
*O hábito de pilhar imagens - Manuel Falcão
*Instagram - Teresa C. Freitas
*Quatro velhos - Valter Hugo Mãe
*We are all made of stars - Daria Khoroshavina
*As curvas do tempo - Inês Pedrosa
*Enquanto o Inverno não chega - António Tabucchi
*Goulash - Sandro William Junqueira
*Um lugar de onde observar o tempo - Sara Figueiredo Costa
*A bicicleta -  Patrícia Reis e Rodrigo Prazeres Saias
*Bronze - Lionel Arnaudie

Saiba como pode ser assinante desta revista aqui!

03 agosto 2015

VENCEDORAS POR OPÇÃO



Autor: JIM COLLINS e MORTEN T. HANSEN
Editora: SMARTBOOK

Este é um verdadeiro clássico de Jim Collins: do contra, baseado em dados e inspirador. Collins e Hansen mostram de forma convincente que, por muito que o mundo de hoje seja pautado pelo caos e incerteza, a excelência é uma opção e não um acaso.

A pergunta de investigação que está na origem deste livro “Porque será que algumas empresas singram num mundo pautado pela incerteza, até pelo caos, e outras não?” é abordada de forma muito consistente. Para isso os autores aplicaram a metodologia da análise histórica e comparativa às empresas estudadas, sem nunca perder do foco o contexto em que estas se inseriam.  
Os autores partiram de uma lista de 20.400 empresas que foram filtrando através de critérios de desempenho apertados, até chegarem aos sete casos de estudos aprofundados. As empresas presentes no livro partilham uma posição inicial vulnerável, e cresceram até se tornarem empresas com um desempenho extraordinário – definidas pelos autores como empresas 10X, ou seja, empresas que tiveram resultados pelo menos 10 vezes superiores ao esperado no setor em que atuam.
A Southern Airlines é um dos casos de estudo, contrariando todas as expectativas ao tornar-se uma das empresas com maior retorno mesmo após os atentados de 11 de Setembro. Estão também incluídas neste estudo empresas como a Microsoft, a Biomet e Intel.
Os autores procuram dar a conhecer os indivíduos por trás das empresas, com particular destaque dado ao modo como estes lideraram e dotaram as empresas de mecanismos diferentes das restantes. 
O que torna este livro muito interessante é a forma como os autores comunicam as suas ideias, sempre contextualizadas em histórias apoiadas em nove anos de pesquisa.


07 julho 2015

TECNOHOSPITAL [69]

Revista: TECNOHOSPITAL
Número: 69

Tal como introduz Fernando Barbosa, diretor desta revista, "O dossier coordenado pelo Dr. Rui Moutinho, Administrador Hospitalar e nosso colega no Conselho de Redação, procura agregar um qualificado painel de especialistas que tratam a problemática da gestão de materiais, aplicada à Saúde, sob pontos de vista e ângulos de visão diferenciados, uns mais focados nos modelos teóricos e de gestão administrativa e financeira, outros mais centrados na realidade vivida pelos profissionais, em particular os ligados à área das Instalações e Equipamentos de Saúde, como é o caso da colaboração do Eng.º Durão de Carvalho e da Eng.ª Vanessa Amaral, do Centro Hospitalar de Lisboa Norte/H. Santa Maria. Trata-se de um conjuntos de textos, variados e com leituras diferenciadas da realidade da gestão, que pensarmos ser de grande interesse para a generalidade dos nossos leitores". 
Nesse sentido, poderá ler os seguintes artigos:
- A política de qualidade na receção de produtos hospitalares;
- Logística hospitalar - Gestão de stocks;
- Sistemas de distribuição de produtos no Hospital;
- Gestão de materiais na manutenção hospitalar;
- HLS - Hospital Logistics System, 10 anos de LEAN em ambiente hospitalar;
- Health Lean Project na gestão de materiais/logística na Unidade de Endoscopia da ULSAM.
Destaque ainda para a grande entrevista a Alexandre Quintanilha.

Saiba como pode ser assinante desta revista aqui!

30 junho 2015

INDÚSTRIA & AMBIENTE [92]

Número: 92

Nesta edição, leia o dossier sobre 'Solos: descontaminação e reabilitação', onde encontrará os seguintes artigos:
- 2015: O Ano Internacional do Solo - Significado e Responsabilidades;
- Como abordar o estudo de locais contaminados sem uma legislação de proteção do solo;
- The revision of the land and soil indicator LSI003 and the management of contaminated sites in europe;
- Da remediação à reabilitação de solos e águas substerrâneas no Brasil;
- Soluções de mistura solo com cimento na descontaminação de terrenos.
Ainda neste contexto, leia a análise do diretor desta revista alertando que "A verdade é que o solo sofre, tal como os restantes ecossistemas, pressões muito significativas. Talvez não o saibamos de forma tão mediática como quando se discute as alterações climáticas, a perda de biodiversidade ou a diversificação das fontes energéticas, mas a conservação do solo é um autêntico desafio, muito atual. Estimativas de vários autores indicam que serão anualmente perdidos cerca de 10 milhões de hectares de solo arável, ou seja, quase o equivalente à área de Portugal. A esse ritmo, corremos o risco de, daqui a poucas décadas, termos apenas metade do solo arável que hoje existe, fazendo dele um bem ainda mais escasso."

Saiba como pode ser assinante desta revista aqui!

29 junho 2015

ETIQUETA NO MUNDO EMPRESARIAL

Autora: VERA TÂNGER
Editora: ESTAMPA

Etiqueta é sinónimo de boa educação, respeito pelos outros e abranges conceitos de ética, costumes e tradição. Protocolo é, por sua vez, um conjunto de regras orientadoras que definem a hierarquia, formas de comportamento e de tratamento e ordena,segundo precedências preestabelecidas, atos sociais, políticos e profissionais. Costuma-se dizer que o protocolo é composto por 20% de regras, 50% de boa educação e 30% de bom senso.

Destinado a um público alvo ligado ao mundo empresarial, este livro surge como um manual, devidamente estruturado, de boas práticas de etiqueta que podem ajudar a atingir o sucesso neste segmento tão competitivo.
A autora começa por transmitir noções de marketing pessoal, alicerçadas na linguagem corporal, na postura, na atitude e, muito importante, no valor significativo da primeira impressão. Vera Tânger explica que um candidato com menos qualificações académicas e bem apresentado tem mais possibilidades de ser bem sucedido numa entrevista do que um candidato que apresente características inversas.
Outros aspectos em destaque no livro passam pela sobrevivência no ambiente profissional – pontualidade, assédio, gafes, entre outros – a indumentária recomendada no trabalho, tanto masculina como feminina, assim como a forma como um profissional deve cumprimentar os restantes elementos de uma organização.
A autora complementa esta informação com sugestões para a elaboração de um bom cartão de visita e, ainda, como utilizar eficientemente as ferramentas de comunicação, desde o telemóvel ao CV. Dicas para o comportamento em reunião ou em refeições de negócios são também muito úteis para tirar partido destes momentos.
Escrito de uma forma muito objetiva, e acompanhado de tabelas e figuras, este livro é um bom auxílio para quem quer elevar o desempenho numa carreira no mundo empresarial.

28 maio 2015

EGOÍSTA [54]

Revista: EGOÍSTA
Número: 54

Já saiu mais uma fantástica edição da revista «Egoísta». Desta vez o tema é 'O enigma da vida'.
Intrigados?
Então desvendem nesta edição os seguintes trabalhos:
- Image maker - Guy Bourdin;
- Um artista da distância - Luísa Costa Gomes;
- A mulher que não gostava de enigmas - Helena Matos;
- como Fim e - Ricardo João Vaz;
- Enigma - Teolinda Gersão;
- Malfazer - Mário de Carvalho;
- Auschwitz não foi um acidente - Natalie Zwillinger;
- Eunigma - Miguel Gullander;
- Entre-Existir - João Rodrigues;
- Hello Winter - Pedro Ferreira;
- O mistério do relógio e as rosas de Baí - Margarida Ramalho;
- Paulina Valente Pimentel;
- A rainha das abelhas - José Eduardo Agualusa;
- Momento - Luís Pedro Nunes e Alfredo Cunha;
- A vida em centrifugação - Ana Margarida Carvalho;
- Ecce Homo - Evelyn Bencicova;
- A outra metade da maçã - José Fialho Gouveia;
- Vinho sem verdades - Mónica Franco.

Saiba como pode ser assinante desta revista aqui!

27 maio 2015

INDÚSTRIA E AMBIENTE [91]

Número: 91

"A ecoeficiência é um processo e um conceito evolutivo e não se limita à fase de produção, só sendo eficaz se for uma orientação desde a fase de inicial de conceção do produto até ao fim do seu tempo útil, garantindo uma logística apropriada para a reciclagem de recursos e a reutilização em produtos novos.", tal como nos indica o diretor desta revista, António Guerreiro de Brito.
Sendo o tema desta edição «Ecoeficiência na indústria» sugerimos que leiam os artigos que compõem o dossier sobre esta temática, nomedamente:
- A competitividade das empresas;
- Prevenção de resíduos industriais - Estudo de caso na empresa Toyota Caetano Portugal;
- Prevenção de resíduos numa perspetiva de minimização de custos dos desperdícios: estudo de caso numa empresa de curtumes;
- Ecoeficiência na indústria de produção de batata frita;
- Monitorização e controlo: ecoeficiência na indústria;
- Ecoeficiência na indústria cimenteira.

Saiba como pode ser assinante desta revista aqui!

25 maio 2015

TECNOHOSPITAL [68]

Revista: TECNOHOSPITAL
Número: 68

Nesta edição são abordados dois grandes temas, por um lado temos o dossier sobre a «Eficiência energética em estabelecimentos de saúde» e, por outro, uma formação base ligada à engenharia que ainda existe em Portugal há poucos anos - a engenharia biomédica.
No âmbito do dossier, com coordenação do eng.º Pascoal Faísca, os artigos que poderá ler são:
- Breves notas sobre eficiência energética em edifícios (por Humberto Jorge);
- A eficiência energética na saúde (por Paulo Neto);
- A utilização de energia e a economia de energia em unidades hospitalares (por Luís Hagatong);
- Criação de uma infraestrutura tecnológica inteligente para hospitais: Melhores práticas para o seu planeamento e implementação (por Carlos Duarte);
- A eficiência energética em estabelecimentos de saúde: A iluminação perfeita (por Rui Mota).
Já no que respeita à engenharia biomédica, leia a entrevista a Miguel Morgado, coordenador do mestrado integrado de Engenharia Biomédica da Universidade de Coimbra.
Ao comprar a TecnoHospital também irá receber a revista «Magazine CENES», "cujos conteúdos visam proporcionar ao público-alvo uma leitura focada nas atividades do CENES".

Saiba como pode ser assinante desta TecnoHospital aqui!

21 maio 2015

GUIA DOS TESOUROS ARQUITETÓNICOS


Autora: DIANA FERREIRA
Editora: CHIADO EDITORA

Este livro trata a análise de uma herança exímia de exemplares arquitetónicos representativos da criação humana, que acompanham a evolução da arquitetura numa ordem cronológica, assinalada por expoentes de diferentes culturas. Uma publicação para entendidos ou leigos, que pretendam aprofundar ou iniciar conhecimentos, num encontro entre a arte, a história, a cultura e a religião.
Uma viagem no tempo, desde o Egito Antigo até aos nossos dias, que nos proporciona o deleite de alguns dos mais turísticos e belos monumentos mundias,  sobreviventes aos mais duros agentes: o tempo e o Homem.

Tal como explica Diana Ferreira, "a origem da arquitetura e das primeiras urbanizações, deu-se na Mesopotâmia (atual Iraque) e no Egito, onde recursos naturais ideais para a construção, como lama e os juncos abundavam. Segundo o arquiteto alemão Ludwing Mies van der Rohe, esta arte começou quando dois tijolos foram colocados um sobre o outro, num ato auto-consciente de construir com sensibilidade artística. A partir daí as edificações têm refletido o espírito da sua época, a política, a cultura e a economia, ou pelo menos, o seu encomendador ou arquiteto. Tornou-se reflexo das sociedades e do seu tempo, das suas necessidades e preferências, revelando a habilidade do engenho humano e a sua criatividade".
Assim, neste livro são apresentados alguns exemplares representativos da evolução da arquitetura, por ordem cronológica.
Nesse sentido, neste guia poderá encontrar informação sobre a arquitetura dos faraós; a arquitetura grega e as bases da atualidade; a arquitetura do grande império romano; a arquitetura bizantina e o nascer de uma nova religião; o românico e as peregrinações cristãs; as catedrais góticas; o manuelino e os descobrimentos portugueses; o renascimento e o regresso das formas clássicas; a arquitetura muçulmana e o seu exotismo; o barroco e a contra-reforma católica; o rococó e a decoração de interiores; o neoclássico e o racionalismo; o historicismo e o ecletismo; a arquitetura do ferro e a revolução industrial; a arte nova e a natureza; a high-tech e a arquitetura das tubagens e, por fim, o desconstrutivismo e a arquitetura escultórica.
Consideramos, portanto, que este livro será de grande interesse para os estudantes de arquitetura e para o público em geral.

Pode comprar este livro aqui!

08 maio 2015

CONSTRUÇÃO MAGAZINE [66]

Número: 66

A conservação do património em edifícios modernos é o tema central desta edição número 66 da revista «Construção Magazine». 
Neste contexto, Eduardo Júlio, diretor da revista, explica que "A salvaguarda - classificação e conservação - de espaços com elevado interesse cultural (em sentido lato), habitualmente designados de 'património', é um dos aspectos mais relevantes neste contexto. Nestes casos, a abrangência e a complexidade da abordagem, assim como o rigor e a qualidade dos trabalhos, são muito superiores aos das obras correntes de manutenção, reparação e/ou reabilitação de construções anónimas. E quando a intervenção reporta a património contemporâneo, as exigências não diminuem, pelo contrário, aumentando igualmente muito significativamente o risco de não serem respeitados os princípios universais, que visam preservar a autenticidade do espaço, minimizar o impacte da intervenção, e garantir a reversibilidade da solução, entre outros aspectos."
Assim, nesta edição, poderá ler os seguintes artigos:
- Património moderno: a conservação e a reutilização como um recurso sustentável;
- Habitação plurifamiliar moderna no Porto: experiências de reuso;
- As instalações académicas de Coimbra, um caso de estudo;
- Reabilitação do património moderno, o caso do Bloco das Águas Livres;
- Museu do Oriente em Lisboa.

Saiba como pode ser assinante desta revista aqui!

22 abril 2015

A RELAÇÃO ENTRE O TRABALHO E A FAMÍLIA

Organização: MARIA JOSÉ CHAMBEL & MARIA TERESA RODRIGUES RIBEIRO
Editora: EDITORA RH

Para a sociedade atual, designadamente para as organizações e as famílias, a interface entre o trabalho e família reveste-se de uma enorme importância, não só porque o equilíbrio entre estas duas esferas da vida das pessoas afeta os seus níveis de bem-estar, as suas atitudes e os seus comportamentos, mas também porque este equilíbrio está dependente, pelo menos em parte, de diferentes características do contexto familiar e do contexto organizacional. A ideia central consiste em considerar que cada trabalhador desempenha dois papéis cruciais na sua vida, o familiar e o profissional, e a vivência de cada um deles não acontece de forma isolada. Com este livro temos como principais objetivos: explicitar os vários constructos implicados nesta interface, integrando-os nos respetivos referenciais teóricos por forma a clarificar a sua diferenciação, mas também a sua interrelação ou interdependência e dar a conhecer a tradução, adaptação e validação para o contexto Português de algumas das medidas internacionais mais utilizadas na área.

Este livro divide-se em cinco capítulos. No primeiro, sobre «Trabalho-Família: uma questão de equilíbrio» as autoras realçam a importância de se considerar as diferentes etapas da família, por exemplo, uma família onde nasce um bebé ou uma família com adolescentes têm dinâmicas diferentes, que podem e devem ser consideradas no equilíbrio entre o trabalho e a família. Já no segundo capítulo, «A interface entre o trabalho e a família», "define-se a relação entre estas duas esferas da vida e mostra-se a evolução de uma conceção negativa, de conflito, para uma que inclui as vantagens que podem existir com a acumulação destes dois papéis, o profissional e o familiar". No terceiro capítulo é apresentado um estudo que analisou as relações entre o conflito ou a interferência negativa do trabalho na família e o conflito ou a interferência negativa da família no trabalho e as respetivas repercussões. Por sua vez, no quarto capítulo, surge um estudo sobre «O equilíbrio trabalho-família e suas repercussões no bem-estar», cujos resultados mostram que existem "maiores níveis de enriquecimento nos indivíduos casados e de conflito em indivíduos com filhos, especialmente em fases de ciclo familiar exigentes". No último capítulo, apresenta-se um estudo que mostra que, efetivamente, é importante as organizações apostarem numa flexibilização de medidas até aqui voltadas para o conflito ou para o enriquecimento, sublinhando-se a importância das medidas que promovam o enriquecimento trabalho-família.

Pode comprar este livro aqui!

14 abril 2015

UM GRÃO DE AREIA EM 40 ANOS DE CIDADANIA E AMBIENTES

Autor: ANTÓNIO ELOY
Editora: ESFERA DO CAOS

A estória do passado deve apoiar-se no presente.
Sem presente não há passado para contar e gente para o discutir. Marc Bloch diz-nos isso num dos seus textos sobre a falsificação da História.
Neste Grão de Areia as falsificações também são abordadas, desde o mitológico Viriato às estórias, muitas estórias das lutas ecológicas portuguesas… mal contadas, deturpadas, omitidas, ou ditas por gente que ouviu dizer.
Com as suas vitórias e fracassos, esta é uma estória contada por um protagonista desta História, que por ela foi semeando grãos...
É uma das versões do Ambiente em Portugal em 40 anos de democracia.
Um livro que conta segredos e aventuras, e que reflecte um profundo envolvimento com a polis.

Este livro divide-se em duas temáticas principais, por um lado as liberdades individuais e, por outro lado, a ecologia política.
Tal como nos elucida Paulo Trigo Pereira, no prefácio deste livro, existem duas gerações de leitores deste livro. "Os que já eram, ou se sentiam, suficientemente maduros em Abril de 1974 e que viveram a revolução e o que se lhe seguiu, e os que ainda não eram nascidos nessa data, ou eram muito novos...", por isso, para os primeiros, este livro, "ajuda a avivar memórias; para os segundos é um poderoso testemunho do exercício de cidadania numa sociedade civil". Acima de tudo, "em qualquer caso é um livro inspirador".
Quem comprar este livro está a contribuir para a Secção Portuguesa da Amnistia Internacional, da qual o autor é membro.

Mais informações sobre este livro aqui!

27 março 2015

APRENDER A APRENDER NO PRÉ-ESCOLAR: O modelo pedagógico do Movimento da Escola Moderna

Autora: MARIA DA ASSUNÇÃO FOLQUE

"Os que forem profissionais do ofício podem aprender com as interrogações que esta pesquisa coloca às nossas práticas. Aos que forem formadores, convido a que se sintam interpelados no questionamento sempre insistente aos nossos modelos de formação de professores: Podemos formar profissionais de educação alheados das escolas onde realizam as suas práticas? Finalmente, os investigadores, sobretudo aqueles que estão interessados em estudos com carácter interpretativo, podem reverse no trabalho da Assunção Folque como um exemplo de solidez epistemológica, rigor metodológico, relevância e lucidez crítica: um grande contributo para a Pedagogia da Infância e para a epistemologia de investigação naturalista do nosso país". [Teresa Vasconcelos, in Prefácio]

Este livro resulta do trabalho de investigação realizado no âmbito do Doutoramento em Educação no Instituto de Educação da Universidade de Londres, originalmente escrito em inglês. De acordo com a autora "este trabalho foi elaborado num trânsito entre a língua portuguesa e a língua inglesa, factor que não pode deixar de o marcar. O objecto de estudo - a praxis do modelo pedagógico do Movimento da Escola Moderna Portuguesa (MEM) - é um objecto construído em língua portuguesa por pensadores, professores e educadores portugueses. Por outro lado, o contexto académico inglês, com o seu referencial linguístico e de pensamento, ofereceu lentes específicas para olhar o modelo do MEM na prática e os contextos de aprendizagem estudados".
Uma das revelações que podemos encontrar neste livro é "como é urgente e possível perspetivarmos o potencial das crianças mais novas para se assumirem como cidadãs e a necessidade de concebermos a educação de infância como o primeiro locus da construção da cidadania".
Esta segunda edição da obra é, pois, uma referência para todos os professores, formadores e investigadores desta área.

Pode comprar este livro aqui!

24 março 2015

HOMEM DO ANO | O VIGARISTA

Autor: RODRIGO MOITA DE DEUS
Editora: IDEIA-FIXA

Um homem brilhante com o objectivo de ficar rico. Um país facilmente impressionável. Políticos, eventos sociais, negócios dinásticos e grandes esquemas financeiros. Um romance de estranhas parecenças com o que lemos todos os dias nos jornais.

De "pé-rapado" a um dos homens mais influentes em Portugal. De louvar? Talvez não. Os métodos usados por Ramon, ou melhor, D.Diego, não são os convencionais. Na realidade, estamos perante uma personagem que aprendeu a manipular as pessoas recorrendo sobretudo ao charme e a um fator ao qual poucos resistem: o dinheiro.
Com inegável perseverança, a personagem principal desta narrativa cria um passado, um presente e um futuro que o comum dos mortais dificilmente conseguiria conceber. Este livro é um bom exemplo de que as pessoas certas (as cunhas, os conhecimentos) podem ajudar a ultrapassar várias barreiras. Mas será que no final vale a pena? Será que D.Diego foi bem sucedido? Quais serão as consequências? 
Aproveitem o tempo livre e descubram as respostas a estas questões.

Podem comprar o livro aqui!

23 março 2015

CONSTRUÇÃO MAGAZINE [65]

Número: 65

Tal como explica Eduardo Júlio, diretor desta revista, “A Construção Magazine tem por missão estabelecer a ponte entre os vértices do triângulo: Universidades e centros de investigação científica; Indústria, entendida como as empresas ligadas ao setor da Construção; e Sociedade, ou seja, quem lança os desafios a que os outros dois intervenientes devem responder e quem, em última instância, beneficia dos avanços científico-tecnológicos na área da Engenharia Civil, Ambiente e Arquitetura”. Assim sendo, o dossier desta edição número 65 baseia-se na ‘Investigação ao serviço do mercado’, um tema bastante atual.
Os artigos que fazem parte deste dossier temático são: 
- Análise comparada dos aspetos funcionais associados com a montagem entre a solução de divisória interior em alvenaria de tijolo cerâmico com soluções de alvenaria alternativas;
- Avaliação de medidas para mitigar a retração do betão;
- Abordagem dinâmica no estudo microclimático em edifícios históricos;
- MDFachada e MDCobertura: Revestimento personalizável em cortiça expandida.

Leia também a grande entrevista a Rita Moura, que está à frente da Plataforma Tecnológica Portuguesa da Construção (PTPC) e a Francisco Nunes Correia, presidente da Parceria Portuguesa para a Água (PPA).

Saiba como pode ser assinante desta revista aqui!

16 março 2015

INDÚSTRIA & AMBIENTE [90]

Número: 90

A grande entrevista desta edição número 90 foi feita a António Sá da Costa, presidente da Associação de Energias Renováveis (APREN), onde este analisou o peso crescente da eletricidade no setor energético português e mencionou as razões que conduziram a tal, bem como as consequências que daí advêm, nomeadamente, o espaço que se abre para o crescimento das renováveis. Nesta entrevista, António Sá da Costa explica também por que razão há necessidade de fixar uma tarifa para a eletricidade de origem renovável.
Já no dossier desta edição, dedicado à 'Energia', poderá ler os seguintes artigos:
- A energia solar fotovoltaica e o bom caminho para o futuro (por António Vallêra);
- O papel das empresas eletrointensivas na integração da energia elétrica produzida por via renovável em Portugal (por Jorge Mendonça e Costa);
- Eficiência energética e autoconsumo, o veículo para a competitividade (por Cláudio Monteiro);
- Biocombustíveis: uma importante ferramenta estratégica na procura de energias alternativas para o setor dos transportes (por J. Puna e J. Gomes);
- SGCIE: Sistema de Gestão dos Consumos Intensivos de Energia (por João Paulo Calau);
- Eficiência energética - uma visão transversal (por Carlos Sampaio).

O tema da próxima edição da revista «Indústria & Ambiente» será 'Monitorização e controlo: ecoeficiência na indústria'.

Saiba como pode ser assinante desta revista aqui!

12 março 2015

TECNOHOSPITAL [67]

Revista: TECNOHOSPITAL
Número: 67

A atual edição da revista «TecnoHospital» dá especial ênfase à prevenção e combate das IACS - Infeções Associadas aos Cuidados de Saúde.
Neste contexto, é possível ler vários artigos de interesse, tais como:
- Conceção dos espaços e materiais de revestimento (por J. Graça Rocha);
- Contributos do serviço de gestão hoteleira para a prevenção de infeções associadas aos cuidados de saúde (por Alexandra Santos & Sandra de Olim);
- Saúde do trabalhador de enfermagem que atua na Central de Material de Esterilização (por Alcinéa Rodrigues Athanázio, Deise Ferreira de Souza, Zenith Rosa Silvino, Benedito Carlos Cordeiro & Joilma Nogueira Espírito Santo);
- Qualidade do ambiente e da água (por Francisco Brito);
- Validação de processos de esterilização de dispositivos médicos - abordagem normativa (por António Faria Gomes).
Nesta edição também pode ler a entrevista a José Artur Paiva, diretor do PPCIRA, Programa Nacional de Prevenção e Controlo de Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos.

Saiba como pode ser assinante desta revista aqui!

04 março 2015

MÉTODOS DE INVESTIGAÇÃO: Da interrogação à descoberta científica

Autores: ELIZABETH REAL DE OLIVEIRA & PEDRO FERREIRA
Editora: VIDA ECONÓMICA

Este livro, dirigido a todos os estudantes de licenciatura, mestrado e doutoramento, mas também a jovens investigadores, pretende guiar o explorador neste caminho, contornando os obstáculos e evitando as armadilhas, através da correta utilização dos métodos e ferramentas de pesquisa científica.
Com uma abordagem pragmática e uma vertente muito prática, este livro permitirá concluir com sucesso um trabalho de pesquisa científica, seja na forma de um trabalho de fim de curso, uma dissertação de mestrado, uma tese de doutoramento ou um artigo científico.
Os métodos e as ferramentas são explicados de forma simples apoiadas pelos recentes softwares e ferramentas de pesquisa, tornando o trabalho de pesquisa um desafio.

Este livro resulta do trabalho de cerca de 15 anos de ensino de disciplinas de metodologia e de orientações de trabalhos de mestrado e doutoramento.
No início do livro são apresentados três testemunhos "que ilustram de forma diferenciada como cada um vivencia a experiência de realização de uma dissertação ou tese". São três estudantes em diferentes fases do seu percurso, o Pedro que já terminou o mestrado e frequenta atualmente o doutoramento; a Cidália, que já terminou a dissertação de mestrado e o Hugo, estudante de mestrado, a realizar a dissertação.
Quanto à estrutura do livro, este "aborda de uma forma sequencial o protocolo de investigação científica, da questão de partida à apresentação de resultados. Adicionalmente o leitor poderá encontrar três guias práticos, que visam ajudar na compreensão de algumas ferramentas que facilitam em muito o processo de investigação, nomeadamente um software de referenciação bibliográfica (o Mendeley), um software para a recolha de dados via questionário (o Google Drive) e um software de tratamento de dados (o SPSS)".
Assim sendo, este livro é uma boa opção para ajudar a tomar algumas decisões quando se está a iniciar ou fazer uma dissertação, tese ou artigo científico.

Pode comprar este livro aqui!

03 março 2015

150 ANOS DE ARTE MODERNA NUM PISCAR DE OLHOS

Autor: WILL GOMPERTZ
Editora: BIZÂNCIO

O que é a Arte Moderna? 
Por que motivo a amamos ou a detestamos? 
E por que custa assim tanto dinheiro? 
Junte-se a Will Gompertz, Editor de arte na BBC, numa digressão estonteante que mudará para sempre a maneira como olha para a arte moderna. Dos nenúfares de Monet aos girassóis de Van Gogh, das latas de sopa de Warhol ao tubarão de formol de Hirst, ouça as histórias por trás das obras-primas, conheça os artistas como eles eram realmente e descubra a autentica magia da arte moderna.

Este livro responde a várias perguntas, mas também levanta uma: por que é que gostamos tanto de ler este livro?
Porque, de facto, faz uma abordagem admirável sobre a arte contemporânea, os artistas, os movimentos e os factos históricos que influenciaram determinadas obras.
No livro, além da explicação sobre as correntes artísticas, são dadas a conhecer algumas curiosidades sobre pintores dos quais sempre ouvimos falar. Além disso, somos guiados por algumas das suas principais obras, onde Will Gompertz nos ajuda a apreender as intenções dos artistas para criar aquelas obras em específico. 
Assim sendo, para todos aqueles que querem conhecer de forma resumida como apareceram (e desapareceram) os principais movimentos artísticos desde o pré-impressionismo, este livro é, seguramente, uma das melhores formas que irão encontrar para esse efeito.
Na prática, este livro guia-nos desde 1870 até aos dias de hoje, passando, então, pelo Impressionismo, Pós-Impressionismo, Primitivismo, Pontilhismo, Fauvismo & O Cavaleiro Azul, Expressionismo, Die Brücke (A Ponte), Cubismo & Construtivismo, Futurismo, Vorticismo & Orfismo, Suprematismo, Neoplasticismo / De Stijl, Bauhaus / Modernismo, Dada & Surrealismo, Ready-Made, Expressionismo Abstrato, Pop Art, Conceptualismo; Arte Perfomativa; Fluxus; Noveau Réalisme; Arte Povera, Minimalismo, Pós-Modernismo e a Arte Atual.

Pode comprar este livro aqui!

20 fevereiro 2015

INDÚSTRIA & AMBIENTE [89]

Número: 89

A edição número 89 da revista «Indústria e Ambiente» apresenta um dossier dedicado à ‘Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho: Bem-estar como eixo de afirmação no mercado’. Pedro Azeres, Professor Catedrático da Escola de Engenharia da Universidade do Minho, defende que é “necessário que haja um estímulo ao aumento da produção científica na área da Segurança e Saúde no Trabalho, que passará por um maior investimento neste domínio”. 
Posto isto, poderá ler no dossier desta «Indústria & Ambiente» três artigos de grande interesse no âmbito desta temática, nomeadamente:
- Certificação Voluntária de Técnicos Europeus de Segurança e Saúde Ocupacionais (por Alberto Miguel);
- Engenharia de Segurança – componente essencial da Gestão do Risco e da Sustentabilidade dos Sistemas Industriais. Um apontamento (por António Oliveira);
- O exercício da Medicina no Trabalho. Enquadramento, caracterização e constrangimentos (por Rui Costa Silva).

A próxima edição da revista ‘Indústria & Ambiente’ terá como tema central a ‘Energia 2020’.

Saiba como pode ser assinante desta revista aqui!

19 fevereiro 2015

O ACONTECIMENTO

Autor: AFONSO VALENTE BATISTA
Editora: GLACIAR

Os Da Purificação Bernardes. E o Estorvo. Ambrósio, que sonhava ser escritor. E o Estorvo. Por estes dias um primeiro-ministro morto. E o Estorvo. Há sempre alguém que, ainda hoje, nos estorva a esperança. Afonso Valente Dias traz-nos um romance sobre os dias que são todos assim: a crise que nos gela e estorva, mas um homem que ainda crê ser possível a Esperança.

O Estorvo,  “o Presidente do Conselho - cognominado pelos do reviralho o Estorvo – habitava o Palácio de São Bento (…) e mandava no país a que prometera criar um Estado Novo”. Este, “a princípio relutante ao chamamento, depois sentindo-se providencial, apoderou-se das obediências do povo e agarrou-se ao mando. E assim, com autoridade que dizia não se discutir, ficou a ser o seu dono, durante tanto tempo que o tempo teve o tamanho de uma eternidade”.
Os Da Purificação Bernardes,  “atravessaram os tempos como alguém que sempre viveu recostado em posses, teres e haveres. Medraram em negócios de terras e lavouras, ano bom, ano mau, o tempo e as suas imprecisões é que mandavam. Acomodavam-se ao que havia de vir na esperança que o divino não os iria abandonar”.
O Ambrósio, “que sonhava ser escritor e um dia poder escrever um livro sobre a esperança. (…) A vida, o destino, as forças do mundo, a arrumação no catálogo do Estado social, o que quer que fosse, puseram Ambrósio, que sonhava ser escritor, a viver de remedeios, essa coisa estranha como se fosse um limbo de ser um pobre menos pobre”.
Estas são as personagens principais, deste «Acontecimento». A estória é célere e na segunda parte do livro já se vive em democracia. Aliás, é precisamente quando se dá “o ACONTECIMENTO”, o tal “maldito navio virado de barriga para o ar mesmo em frente da imperial praça do falecido Império, transformado no único ACONTECIMENTO que amotinava as gentes, embora de forma pacífica, já fizera muito estrago à saúde mental do pobre povo que se estava a iniciar nos novos caminhos da liberdade e da democracia”.
E de repente, na terceira parte, eis que chegamos a um passado bem recente, onde “Está tudo falido. Os grandes jolas que estavam à frente dos bancos e das empresas nos States abotoaram-se com a narda toda e deixaram o pessoal a ver navios”. E quem vem à memória? O ACONTECIMENTO.
Este é um livro que se lê com um misto de sensações, que evoca pensamentos e quase que exorciza. 

Mais detalhes sobre este livro aqui!

18 fevereiro 2015

MARKETING DIGITAL 360

Editora: ACTUAL

Qual a melhor Estratégia Digital para o seu projecto ou organização? O que deve fazer especificamente para o pôr em prática e medir resultados?
A web é o único canal onde o investimento em marketing continua a aumentar. Estar on-line é inevitável, o desafio é como fazer bem e de forma eficiente. Com este livro vai perceber como responder a estas questões com soluções simples, rápidas e práticas.

Um livro descomplicado, prático e eficiente para quem precisa de dominar o básico do marketing digital.
De facto, este livro é relevante tanto para quem ainda está a começar a explorar o marketing digital, como para quem já tem alguma experiência e precisa de acrescentar ou renovar alguns conceitos atuais.
Na prática, o livro divide-se em 18 partes essenciais:
- plano de marketing digital (estratégia de blended marketing - integração do marketing tradicional com o digital, objetivos, ferramentas, etc);
- website profissional (domínio, alojamento, estrutura do website, a opção do wordpress, conteúdos, entre outros);
- loja on-line (custos e requisitos legais, escolha da plataforma, métodos de pagamento, conteúdos, publicidade on-line, entre outros);
- webmaster tools (para que serve, funcionalidades, índice do Google, rastrear, problemas e segurança, etc);
- e-mail marketing (legislação e boas práticas, como criar uma boa lista, plataformas, conteúdos, segmentação e personalização, etc);
- redes sociais e social media (micro-blogging, rede social profissional, álbuns de imagens, transmissão em direto, apresentações, áudio, etc);
- Facebook marketing (planeamento, configurações, conteúdos, interação com os fãs, grupos, eventos, publicidade, estatísticas, entre outros);
- Google Plus (vantagens da presença no Google+, perfil/páginas no Google+, interação, comunidades, eventos, etc);
- YouTube marketing (criar, personalizar e configurar um canal, funcionalidades adicionais, como criar vídeos, entre outros);
- produção de vídeo (ferramentas básicas de criação, editores on-line, produção de vídeo profissional, planos e enquadramento, teleponto, som, câmara de vídeo/fotográfica, iluminação, entre outros);
- vídeo marketing (YouTube analytics, anúncios no YouTube, publicidade grátis no YouTube, otimização mobile, legendas, transcrição e tradução, entre outros);
- transmissão em direto (utilização de hangouts, YouTube live events, transmissão Ustream e outras formas de transmissão, etc);
- otimização de vídeos (vídeo SEO, vídeo ranking, vídeo hosting, tags, títulos, descrição, comentários, social media, playlist, etc);
- otimização para motores de pesquisa (SEO, SEM, keywords, link building, entre outros);
- Google Adwords (escolha de palavras-chave relevantes, índice de qualidade, criação de bons anúncios, landing pages, remarketing, controlo de resultados, etc);
- mobile marketing (como criar um website mobile, website vs aplicação, QR Code, realidade aumentada, SMS, entre outros);
- Google Analytics (para que serve, começar em 6 passos, público-alvo, painéis de controlo, entre outros);
- ferramentas de produtividade (Google Drive, Gmail, Google Chrome, Google Alerts, etc).
Como podem ver, este livro é bastante abrangente e uma referência no que respeita ao marketing digital.
De realçar ainda que "este livro representa também uma experiência de aprendizagem muito interativa, que vai além do simples papel, expandido-se e complementando-se com o fantástico mundo digital no website dedicado em: www.livromarketingdigital.com".

Pode comprar este livro aqui!

06 fevereiro 2015

A HORA DAS SOMBRAS

Autor: JOHAN THEORIN
Editora: PORTO EDITORA

Numa manhã de setembro de 1972, na remota ilha de Öland, na Suécia, o pequeno Jens aventura-se na densa névoa, movido pelo desejo de explorar o mundo para além do jardim dos seus avós maternos; não regressaria mais a casa. Depois de vasculhada toda a ilha, a Polícia convence-se de que o menino terá caído ao mar e morrido afogado.
Vinte anos mais tarde, a mãe, Julia, recebe uma chamada inesperada do pai, um reformado mestre de embarcações, a residir ainda em Öland, dizendo-lhe ter recebido nessa mesma manhã uma encomenda anónima com uma das sandálias que Jens calçava naquele dia fatídico.
À luz de novas provas, é forçoso que Julia regresse à ilha para encetar novas investigações. Apesar de contrariada, acaba por aceitar o regresso à terra onde cresceu e, depressa, pai e filha se verão enleados num puzzle que os retém presos ao passado. Pela primeira vez, Julia ouve falar de um personagem mítico de Öland, um tal Nils Kant, que em tempos fora o homem mais temido. Mas há muito que Nils está morto e enterrado. Antes mesmo do desaparecimento de Jens. Não obstante, há gente que afirma tê-lo visto deambular pela charneca ao cair da noite…

Gerlof, o avô, e Julia, a mãe, ainda sentem culpa por não terem estado em casa no dia em que o pequeno Jens decidiu avançar o muro. Ao longo do livro, o passado de Nils Kant assume uma posição forte neste enredo e Nils surge como o principal suspeito do desaparecimento de Jens, apesar de supostamente ter morrido antes do pequeno desaparecer. Aliás, apesar de tudo indicar que Jens também morreu, ficamos sempre com a sensação (e a esperança) de que talvez não tenha sido isso que aconteceu. Mas claro, só no final é que descobrimos a verdade. E o final é surpreendente.
De facto, Johan Theorin consegue transportar o leitor para a estória e leva-nos a viver as angústias desta mãe e deste avô, que teimam e não desistir de saber o que aconteceu a Jens há vinte anos.
Como a estória se desenrola numa época de frio, é também um livro perfeito para lermos nesta altura do ano.

Pode comprar o livro aqui!

05 fevereiro 2015

ALTAS DO ZOOPLÂNCTON MARINHO E ESTUARINO DA COSTA ATLÂNTICA

Autores: FERNANDO MORGADO; LUÍS R. VIEIRA; PEDRO RÉ & AMADEU SOARES
Editora: AFRONTAMENTO

Há cerca de três décadas que os autores deste atlas se dedicam ao estudo do plâncton marinho e estuarino. Embora as abordagens temáticas tenham sido diversificadas, com significativas mudanças e evoluções científicas e tecnológicas, a identificação taxonómica e os guias de identificação continuam a ser áreas de impulso para todos os projetos biológicos e oceanográficos, especialmente aqueles que lidam com estudos de base relativos à ecologia, biologia e poluição marinha. Profissionais e estudantes de pós-graduação procuram constantemente informação sobre a identificação taxonómica que normalmente se encontra distribuída por vários livros e revistas. Este guia constitui uma oportunidade de fornecer informações relativas à classificação taxonómica e descrição dos organismos planctónicos marinhos e estuarinos da costa atlântica. Todas as figuras são suportadas por descrições de identificação pormenorizadas, assim como fornecidos detalhes de identificação e descrição taxonómica das espécies, assumindo uma importância fundamental para o desenvolvimento de uma grande variedade de estudos científicos. 

Este altas, resultado da colaboração entre as Edições Afrontamento e o Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, foi criado com o intuito de "satisfazer um certo número de propósitos de natureza muito diversa, sendo o principal o de fotografar organismos zooplanctónicos no seu estado natural.". Neste altas "foram seleccionadas apenas os organismos intactos, mas nas amostras contêm normalmente uma grande quantidade de partes do corpo de uma grande diversidade de organismos como por exemplo, antenas, espinhos, peças bucais, etc.". De facto, neste altas "os organismos zooplanctónicos mais relevantes dos estuários e da costa Norte Atlântica, na sua maioria até ao nível de espécie, são identificados, descritos e fotografados detalhadamente, efectuando a sinopse da sua taxonomia.". Este altas está dividido em duas partes: na primeira é apresentada a sistemática dos principais organismos zooplanctónicos, na segunda parte é apresentado um extenso altas fotográfico das principais espécies.
Assim, este atlas visa ser "uma referência importante para o estudo das comunidades zooplanctónicas de ecossistemas das zonas costeiras".
Consideramos que guia de identificação e descrição de grupos e espécies do zooplâncton terá grande utilidade para investigadores, professores e planctonologistas.

04 fevereiro 2015

O DECRESCIMENTO

Autor: NICHOLAS GEORGSCU-ROEGEN

O pensamento económico ocidental, ao considerar o processo económico como um movimento mecânico de vaivém entre produção e consumo inserido num sistema fechado, ignorou, por completo, a metamorfose da ciência desde a dupla revolução de Carnot e Darwin: a descoberta da entropia e da evolução. Fundamentada no dogma mecanicista, cada vez mais anacrónico, a ciência económica do crescimento negligencia as dimensões biogeofísicas da atividade humana e nega a existência da biosfera da qual dependemos.
Fechada no seu modelo mecanicista retirado da prestigiosa Mecânica racional da Europa Clássica, a ciência económica da nossa civilização Termoindustrial ignora as interações reais entre atividade tecnoeconómica, prolongamento da evolução biológica, e as transformações do meio ambiente planetário.
Esta obra que o Instituto Piaget publica, com o apoio da Fundação EDP através do Programa Livros com Energia, situa-se no âmago do debate atual sobre a crise da nossa civilização.

Nicholas Georgescu-Roegen (1906-1994) deixou um legado imenso e mal conhecido do grande público. O seu trabalho "oferece uma demonstração clara e irrefutável de que, à escala mundial, já não se pode tratar hoje de «crescimento sustentável», nem sequer de «crescimento zero» ou de «estado estacionário», mas é o decrescimento que doravante é inelutável para assegurar uma (sobre)vivência duradoura da humanidade na Biosfera do nosso planeta Terra".
Na prática, este livro divide-se em quatro partes essenciais: 
- a lei da entropia e o problema económico;
- a energia e os mitos económicos;
- o estado estável e a salvação ecológica: uma análise termodinâmica;
- a degradação entrópica e o destino da tecnologia humana.
"Nicholas Georgescu-Roegen, pioneiro da transdisciplinaridade convida-nos a retirar as consequências teóricas e práticas da termodinâmica do desenvolvimento industrial, o que implica, bem entendido, que se conceda finalmente uma certa atenção às dimensões sociais da termodinâmica, a mais industrial das ciências da natureza, a mais económica das ciências físicas. (...) Ao evidenciar as relações íntimas entre a Lei da Entropia e o processo bioeconómico, Georgescu-Roegen desvela uma verdade propriamente ecológica, que doravante se impõe a toda a gente: o desenvolvimento económico não pode prosseguir impunemente sem uma profunda reestruturação e uma reorientação radicalmente diferente".
Concluímos, portanto, que esta é uma obra de destaque no âmbito da economia ecológica e da ecologia industrial.

Pode comprar o livro aqui!

03 fevereiro 2015

O CLUBE SECRETO DOS PODEROSOS

Autora: CRISTINA MARTÍN JIMÉNEZ
Editora: MATÉRIA-PRIMA

Há 61 anos que Bilderberg, o clube mais restrito e poderoso do mundo, se reúne. A um grupo limitado de membros efetivos, do qual faz parte o português Francisco Pinto Balsemão, junta-se todos os anos um rol de convidados dos quatro cantos do mundo.
Mas o que é afinal o Clube de Bilderberg? Como atua? Porque surgiu? Quais os seus planos? Que ideologia defende? Quem são os seus membros? Que relações existem entre esta organização e os grandes acontecimentos políticos, económicos e sociais à escala mundial?
Sabia que tanto Blair, como Obama ou José Sócrates subiram na hierarquia do poder depois de terem passado por uma das reuniões anuais de Bilderberg?

Com um discurso forte e que chama o leitor à realidade, a autora expõe o ponto de vista dela, fundamentado pela investigação que a própria levou a cabo enquanto jornalista.
Antes de explicar como funciona o Clube de Bilderberg, a autora reforça que o leitor "poderá ou não acreditar no que vai ler", até porque este Clube foi "um segredo muito bem guardado", uma vez que, "foi preciso passarem 52 anos desde a fundação para uma reunião do Clube de Bilderberg aparecer numa machete de jornal". Segundo a autora "desde a sua criação, não há um único líder contemporâneo de ambos os lados do Atlântico que não tenha assistido a Bilderberg. O Clube funciona como um centro de recrutamento de jovens promessas. Há muitos, mas os exemplos mais famosos são os de Bill Clinton e Tony Blair". 
Neste livro também se faz referência ao Clube Bilderberg em Portugal, onde, entre outros aspetos, Cristina Martín Jiménez conclui que "através do resgate a Portugal, Bilderberg conseguiu tirar a soberania ao País e passá-la para uma entidade supranacinonal: a Troika, formada pela Comissão Europeia, o FMI e o BCE. À frente dos três organismos Bilderberg colocou os seus membros: Durão Barroso - substituído em novembro de 2014 por Claude Junker -, Christine Lagarde e Mario Draghi. Desta forma, comprovamos que o atentado à democracia, que deveria passar pela representação e gestão da causa pública nos parlamentos, é tão evidente em Portugal como no resto das nações que fazem parte do Clube".
Se ficaram curiosos sobre a forma de atuação de Bilderberg recomendamos que leiam este livro.

Mais informações sobre este livro aqui!

02 fevereiro 2015

ESCOLA DO PORTO: LADO B | 1968-1978 (Uma história oral)

Autores: NUNO FARIA & PEDRO BANDEIRA
Editora: SISTEMA SOLAR

«Há momentos na história (da arte, da arquitectura) em que se torna particularmente aguda a necessidade de haver uma separação das águas, uma radicalização dos conceitos e das práticas, uma superação dos meios e da linguagem. O livro "Escola do Porto: Lado B" revisita, em forma de história oral, um conjunto de propostas de intervenção não conformistas e indisciplinadas que, entre 1968 e 1978, no seio da ESBAP, questionaram radicalmente o modelo dominante e que, sendo algumas delas extraordinariamente actuais, encontram no CIAJG, em articulação com o projecto Parque de Ricardo Jacinto, o lugar e o tempo certo para serem reconsideradas. "Escola do Porto: Lado B" nasceu de um notável trabalho de campo realizado por Pedro Bandeira, na senda de outros inovadores projectos que vêm definindo uma marca autoral transdisciplinar, que mescla, com rara subtileza, rigor na investigação e ironia na proposição. Evocando o espírito da época, poderíamos dizer que este é um dos momentos em que as atitudes se tornaram forma.»Nuno Faria

Este é um catálogo publicado por ocasião da exposição "Escola do Porto: Lado B – 1968-1978 (Uma história oral)" [25 de Outubro 2014 – 11 de Janeiro 2015, na Plataforma das Artes e da Criatividade / CIAJG, Guimarães], produzida pelo Centro Internacional das Artes José de Guimarães.
É uma edição bilíngue, em português e em inglês, e conta com vários testemunhos que resultam de uma série de vinte e três entrevistas informais.
Neste livro poderá encontrar o 'lado b' da história oficial, ou seja, "histórias que oscilam entre dois pólos: entre a utopia social e política fortemente influenciada pelo Maio de 68; e a utopia formal e disciplinar que caracterizou o pensamento radical na década de 1970.".
Assim, poderá ler sobre a 'Organização insurreccional do espaço', um projeto desenvolvido em 1975 pelos alunos Mário Ramos e Fernando Barroso, que se apresenta "como uma visão crítica de todas as formas de poder político e ideológico" e onde "a sua maior dimensão crítica reside no seu âmbito disciplinar, ao anular parcialmente um dos espaços mais emblemáticos da cidade do Porto: a Avenida dos Aliados.". Em seguida este livro guia-nos até ao 'requiem por uma experiência', que se refere ao "regime experimental" do ano letivo 1960-70, na ESBAP, organizado por temas e não por anos, sem horários nem faltas, que incentivou alguma liberdade nas metodologias de ensino, mas que não se veio a repetir. Daqui partimos para a 'responsabilidade social', onde os alunos de Teoria e História I (de 1970-71) foram desafiados por Octávio Lixa Filgueiras, a criar um "atlas" de imagens recortadas, que englobou temas como a cidade, o quotidiano, o transporte, a poluição, a habitação, o progresso, a tecnologia e, ainda, o futuro, onde "alguns trabalhos arriscam, ao sabor da primavera marcelista, a denúncia dos problemas da habitação e das desigualdades sociais". Quanto à 'arquitetura analítica' Lixa Filgueiras pediu aos alunos para fazerem um levantamento à escala de 1:100 e 1:20, de todas as casas e comércios do bairro do Barredo no Porto. "Os levantamentos de Filgueiras dão conta de uma realidade urbana, quotidiana, tomada a partir de dentro". 
Entre outros, também a 'ecologia' foi tema relevante, tendo como resultado, por exemplo, uma exposição em 1975 sobre 'ecologia e energias verdes', na Avenida dos Aliados, "que alertava para as questões relacionadas com a poluição, as variações climáticas, o perigo da radioatividade, o esgotamento das matérias-primas, etc.".
Já o processo 'SAAL', desenvolvido na ESBAP, partiu do princípio do 'direito à habitação' reivindicado pela população já em liberdade e da reivindicação do 'direito à cidade'. O SAAL levantou questões como a autoconstrução, a ocupação de espaços devolutos ou desabitados e o desurbanismo. De facto, "o SAAL norte foi um momento de empenhamento de alunos e professores numa causa excepcional que não teve mais repercussão. Antes pelo contrário, a sensibilidade ao tema social, revelou-se inversamente proporcional ao crescimento da escola e do seu reconhecimento internacional".
Como finda Pedro Bandeira "O que podemos nós aprender com o 'Labo B' da 'Escola do Porto'? Havia alternativas, havia experimentação, havia radicalidade, havia (por mais paradoxal que pareça) pensamento livre em tempo de ditadura, havia esperança e sentido de futuro e não menos importante, havia espaço para errar.".
Por tudo o que foi aqui exposto só podemos concluir que este livro deve fazer parte das leituras de todos os aspirantes a arquitetos.

Pode comprar o livro aqui!