22 setembro 2014

FOTO HDR – Fotografia e Edição de Imagens de Alta Gama Dinâmica

Autor: JOEL SANTOS

Este livro aborda a técnica de HDR (High Dynamic Range), desde os seus fundamentos teóricos, passando pelo registo das fotografias no terreno, até à fase em que estas são combinadas e resultam numa imagem final de alta gama dinâmica. Espera-o um novo mundo de luz e de extraordinárias oportunidades fotográficas.

Este livro, que faz lembrar um álbum fotográfico pelo formato e pelo brilho do papel, foca-se na técnica HDR, a Alta Gama Dinâmica, que é uma ferramenta fotográfica que "quando usada nas situações adequadas, pode resolver problemas ou permitir resultados que, de outra forma, estariam fora do alcance das capacidades nativas de uma câmara fotográfica".
Neste livro o autor explora a obtenção de resultados fotorrealistas. Assim, Joel Santos explica como criar uma imagem HDR bem-sucedida, abordando "a compreensão do conceito de gama dinâmica, as técnicas e definições adequadas para o registo das fotografias no terreno, os passos relevantes na edição preliminar das imagens, a utilização dos programas e das ferramentas consagrados à técnica HDR e, por fim, os cuidados de pós-produção necessários para obter o melhor resultado possível". Tudo isto, acompanhado por imagens e esquemas que permitem ao leitor uma plena absorção dos conteúdos.
Assim sendo, estamos perante uma obra perfeita para todos aqueles que se interessam por fotografia e, concretamente, por esta técnica.

Outras informações sobre este livro aqui!

20 setembro 2014

DEAD COMBO - Sound Files

Autores: Pedro Gonçalves & Tó Trips
Editora: Chiado Editora

"No dia 31 de março de 2003 dois tipos encontraram-se num concerto, depois dessa noite resolveram formar uma banda, o resto são histórias!!", começa assim esta banda desenhada que assinala o 10ºaniversário dos Dead Combo.
Uma interessante forma de assinalar o já longo percurso desta banda nacional, com textos de Pedro Gonçalvez e desenhos de Tó Trips.

Podem comprar esta BD aqui!

19 setembro 2014

PSICOLOGIA PARA NÃO PSICÓLOGOS - A gestão à luz da psicologia

Coordenadores: Patrícia Jardim da Palma, Miguel Pereira Lopes e José Bancaleiro
Editora: Editora RH

Com base em case studies, o livro Psicologia para Não Psicólogos tem como primeiro objetivo o autodesenvolvimento, procurando promover a reflexão e o aperfeiçoamento das competências pessoais do leitor. Como segundo objetivo, este livro visa o heterodesenvolvimento − através da mudança efetiva de hábitos, rotinas e comportamentos das suas pessoas, nos mais variados contextos laborais (e.g., empresas, instituições e organismos públicos, escolas, organizações de saúde, organizações sem fins lucrativos). Pretende-se, assim, proporcionar os conhecimentos e as ferramentas fundamentais de gestão de pessoas e mudança de comportamentos, sem que o leitor sinta a necessidade de obter um grau académico em psicologia!

Escrito com o rigor necessário, mas também de forma acessível a qualquer leitor, este livro divide-se em nove capítulos, onde se abordam os seguintes temas: liderança | persuasão, decisão e mudança de comportamentos | human performance tecnhnology | felicidade e emoções positivas | criatividade e pensamento divergente | networking e gestão das redes sociais | stress e resiliência - como transformar adversidades em respostas positivas | proatividade e espírito empreendedor | coaching, mentoring e gestão ativa na carreira.
Assim, este livro toca em aspetos como "a capacidade de despertar curiosidade, o rigor intelectual, o apoio ao desenvolvimento da autonomia e a adoção de uma atitude proativa".
É, sem dúvida, uma obra atual, que merece o reconhecimento pela forma como foi coordenada, e que servirá, com certeza, como manual de apoio a todos aqueles que estudam e trabalham na área dos recursos humanos.

Pode comprar o livro aqui!

17 setembro 2014

JAMOR - O PALCO MAIOR DO DESPORTO NACIONAL

Editora: INCM

O Estádio Nacional, que «ostenta atualmente a designação de Centro Desportivo do Jamor», é considerado um património público com grande peso simbólico e distinto valor social, desportivo, ambiental e cultural, celebrou o septuagésimo aniversário da sua existência no passado dia 10 de junho. Visto como sendo um centro de excelência aberto a todos os apaixonados pelo desporto, ou seja, a todos os que gostam da expressão latina mens sana in corpore sano, é um estádio marcado por grandes acontecimentos desportivos nacionais, tendo passado pelos seus campos glórias de diferentes modalidades – futebol, atletismo, ténis, natação, merecendo particular evidência o futebol por ser, por exemplo, o palco habitual da final da Taça de Portugal e o estádio oficial «de todos nós», a seleção de Portugal. Neste sentido, esta obra representa um grande tributo à memória desportiva nacional. Trata-se de uma coedição entre a Imprensa Nacional-Casa da Moeda, o Instituto Português do Desporto e Juventude, e o Museu Nacional do Desporto.

Este livro é tão grandioso na forma como no conteúdo. É uma verdadeira homenagem ao desporto nacional.
"Esta monografia procura desvendar a identidade de um símbolo arquitetónico, que entrou no imaginário coletivo como o Jamor, e as diferentes identidades que o Jamor foi adquirindo, desde o Estado Novo até ao presente". Com efeito, o livro parte do contexto político e depois explora o objeto - o estádio em si - através de diferentes abordagens em torno do mesmo. Evidentemente, também se foca na arquitetura do estádio e nas influências internacionais. Na verdade "em relação a muito outros países da Europa e do mundo, Portugal estava atrasado no que dizia respeito a instalações para a prática e o espetáculo desportivos" e portanto foi importante observar e estudar o que se fazia nessa época a nível internacional.
Depois de ficarmos a conhecer todo o processo pelo qual passou a construção deste estádio, é-nos dada a conhecer em detalhe a inauguração do mesmo: a 10 de junho de 1944 inaugurou-se, no vale do Jamor, o Estádio Nacional, com a presença de mais de 60 mil espectadores. "O equipamento principal colocava no centro o desporto rei - o futebol - mas também o atletismo com a pista de cinza negra que circundava o «campo de relva verde». O equipamento contemplava ainda instalações para ténis, campos de treino e um futuro hipódromo. A piscina surgiria mais tarde".
O livro continua afirmando o Jamor como 'o palco das festas nacionais de desporto'.
Esta obra, que relata os 70 anos do Jamor, termina reforçando o seu contributo para "projetar as necessidades futuras e preservar a sua essência e o seu valor, quer na dimensão desportiva, quer simbólica" deste grande palco desportivo nacional.

Pode comprar o livro aqui!

16 setembro 2014

EGOÍSTA [52]

Revista: EGOÍSTA
Número: 52

Esta edição que tem como missão REVOLUCIONAR.
Com o bom gosto ao qual já nos habituou, esta «Egoísta» revoluciona através da liberdade artística.
A grande entrevista deste número foi feita a Eduardo Lourenço, que deixou uma mensagem aos leitores "devíamos respirar mal o ar que respiramos tão bem, não nos habituarmos a que isto desaparecerá como um mau sonho".
Podemos também apreciar as emblemáticas fotografias que Alfredo Cunha tirou no dia 25 de abril de 1974 e perceber melhor o contexto em que foram tiradas.
Também para apreciar são as fotografias de Annie Leibovitz, disponíveis num "excerto exclusivo do livro 'Annie Leibovitz' em Portugal", onde a autora apresenta alguns dos seus retratos mais famosos. "As suas fotografias são, ao mesmo tempo, intimistas, icónicas e esteticamente vastas e singulares.". Nesta edição da 'Egoísta' podemos ver, por exemplo, fotografias que Annie tirou a Clint Eastwood, Angelina Jolie e Andy Warhol.
Para ler, há também textos de Lídia Jorge, Mário de Carvalho, Valério Romão, João Adelino Faria, entre outros.

A próxima edição da 'Egoísta' será publicada em Dezembro.

15 setembro 2014

O OLHAR DO FOTÓGRAFO

Autor: MICHAEL FREEMAN
Editora: DINALIVRO

Quer queiramos quer não, fotografar já não é o que era. De facto, a fotografia digital revolucionou por completo todo o processo de composição e de tratamento da imagem, que pode agora ser recriada, corrigida ou até simplesmente ignorada assim que acabamos de premir o obturador. Ciente das potencialidades infinitas actualmente ao alcance de profissionais e de amadores, Michael Freeman, fotógrafo e escritor de renome internacional, ensina-o, no presente livro, a trabalhar com as novas ferramentas de edição de imagem, revelando-lhe também todos os seus segredos. Para o autor, porém, a fotografia, para além de poder ser um mero documento, é sobretudo uma expressão da criatividade humana e o bom fotógrafo necessariamente um artista. Nesse sentido, Freeman convida-o a redescobrir um sem-número de técnicas tradicionais relativas à composição, enquadramento, equilíbrio e ritmo das imagens, bem como à sua profundidade, textura, contraste e perspectiva.

Tal como nos é revelado no início desta magnífica obra "este é o primeiro livro no qual se explora o tema da composição do enquadramento para profissionais e grande amadores da fotografia digital. Uma obra que abrange as técnicas tradicionais de composição e as novas potencialidades de edição de imagem digital para elaborar excelentes fotografias. Michael Freeman mostra-nos como explorar as situações e os locais para encontrar os melhores momentos fotográficos.". Com efeito, é mesmo isto que acontece. Neste livro está patente uma vasta apresentação de trabalhos fotográficos, acompanhados por ilustrações esquemáticas, que explicam detalhadamente como e por que motivo as fotografias resultam, ou não, de determinada forma. De facto, "há muitos preparativos no processo de exposição de uma fotografia que não são percetíveis no resultado final" e este livro explica de forma muito clara quais são esses preparativos.
Esta é, portanto, uma obra essencial para estudantes de fotografia e, particularmente, para amadores, que não podendo fazer um curso têm aqui uma excelente ferramenta de apoio.

12 setembro 2014

MARKETING DE SERVIÇOS


Autores: MARIA DO ROSÁRIO ALMEIDA & JOÃO MANUEL PEREIRA
Editora: SÍLABO

Os serviços apresentam atualmente um peso relevante no PIB destas economias, encontrando-se direta ou indiretamente presente na maioria das atividades económicas e relações de troca, mesmo quando o objeto destas relações não seja diretamente o serviço. Como objeto específico da transação, ou até mesmo como mero complemento diferenciador de um produto, os serviços e o marketing a estes associados têm sido alvo de estudo e atenção particular. De facto, dada a natureza e as características intrínsecas dos serviços, o marketing assumiu neste âmbito um estatuto de prática e de disciplina de estudo autónoma. Ao serem reconhecidas as características que distinguem os serviços dos bens de consumo, o Marketing de Serviços emerge por forma a proporcionar uma visão distinta e própria da gestão de marketing neste setor de atividade, através de um conjunto de princípios e de abordagens específicas e essenciais.

Começando por uma 'introdução aos serviços', os autores explicam que atualmente "além da intangibilidade, são ainda atribuídas aos serviços outras características como a inseparabilidade, heterogeneidade e perecibilidade", definindo o papel de cada uma delas. Ainda neste contexto introdutório, os autores abordam 'a oferta e a diversidade dos serviços', através de um esquema de classificações, relevante para se compreender a variedade da oferta dos serviços. Além disso, os autores explicam quais são os atributos primários e secundários dos serviços.
O segundo capítulo do livro centra-se nos serviços na era das TIC e o terceiro capítulo dedica-se ao tema do livro: o marketing de serviços. Aqui, entre outros, pode ler-se sobre: a caracterização do marketing de serviços; a classificação do marketing de serviços segundo o modelo triangular; a segmentação do mercado dos serviços e, ainda, a diferenciação e o posicionamento dos serviços.
No quarto capítulo, por sua vez, os autores focam-se no cliente como elemento central da organização, realçando o valor do cliente para a empresa e o CRM (Customer Relationship Management). Nos capítulos seguintes, podemos ler sobre o fator qualidade nos serviços; a gestão dos recursos em contexto de serviços e, ainda, o planeamento e plano de marketing.
Este livro será certamente útil, tanto para as empresas, como para os estudantes de marketing.

Mais informações sobre este livro aqui!

11 setembro 2014

DESIGN E RISCO DE MUDANÇA

Autor: VICTOR MARGOLIN

Design e Risco de Mudança é o primeiro volume da coleção Design e. Esta coleção quer ser uma das múltiplas vias em que o Design se escreve. Este livro, Design e Risco de Mudança, lança-nos interrogações múltiplas que se prendem, desde logo, com o próprio título: qual o risco a que se refere Victor Margolin?

Segundo Victor Margolin, os designers "são responsáveis pelos artefactos, sistemas e ambientes que constituem o mundo social - pontes, edifícios, internet, transportes, publicidade, vestuário e equipamento de construção são apenas algumas alguns exemplos. Sem os designers, as empresas não teriam nada para confeccionar, nem serviços para oferecer". Além disso, Margolin acredita que os designers podem obter mais autonomia, dando como exemplo a cidade de Curitiba, no Brasil, que se transformou "num laboratório de urbanismo sustentável, sem ter de recorrer a tecnologia muito avançada". Victor Margolin aborda também quais os cenários futuros, a ética, os valores e as estratégias para a mudança.
Posto isto, o autor centra-se no desperdício, "parte integrante da vida", defendendo que se não podemos diminuir a quantidade de desperdícios orgânicos, é possível reduzir drasticamente a produção de desperdícios sintéticos. "Os designers desempenham um papel essencial na passagem de uma economia insustentável de desperdício para uma economia sustentável", afirma.
As causas sociais são o desafio que o autor apresenta em seguida, reforçando que apesar de se criarem peças muito atrativas e acessíveis, essas ainda não estão ao alcance de todos, conseguindo ainda "deixar de fora aqueles com necessidades especiais, tais como os idosos e os incapacitados". Aliás, Margolin afirma que "a comunidade do Design não tem muita experiência na criação de condições para dar resposta a necessidades sociais".
Posteriormente o autor apresenta o artigo 'Projecto para uma Boa Sociedade: action frame para o século XXI'.
É ainda abordado o design da democracia, o design para a democracia o design numa democracia, onde o autor conclui que "existem precedentes em cada um destes domínios, e são cada vez mais necessárias as capacidades do Design para gerar novos instrumentos de transformação social".
No final, Victor Margolin, entrevista Alice Branco e Hugo Branco, tendo como tema de conversa 'desenhar o futuro'.
De facto, este livro resume de forma brilhante o papel do design e dos designers na sociedade. 
Consideramos que este livro deve mesmo ser lido por todos os interessados em design (nas mais variadas formas) e até mesmo pelos que não tendo uma ligação óbvia no contexto de trabalho se interessam pela evolução de uma área que, efetivamente, está presente no nosso dia-a-dia e merece ser melhor compreendida e interpretada.

Pode comprar o livro aqui!

08 setembro 2014

LEPROSARIA NACIONAL

Autores: Paulo Providência; Vítor M. J. Santos; Ana Luísa Santos; Sandra Xavier; Emanuel Brás & Luís Quintas 
Editora: DAFNE

O antigo Hospital-Colónia Rovisco Pais, na Tocha, onde funcionou o que em tempos se chamou a Leprosaria Nacional, foi concebido nos anos de 1930 e a sua construção prolongou-se até ao final dos anos 1950. Projectado pelo arquitecto Carlos Ramos sob a tutela do «médico empreendedor» Bissaya Barreto, esta obra hospitalar constituiu-se como uma pequena colónia, com bairros de habitação, equipamentos e espaços públicos, onde foram confinados os portadores da doença de Hansen em Portugal. Alguns destes espaços e edifícios têm vindo, desde 1996, a ser convertidos e remodelados para funcionamento do Centro de Medicina de Reabilitação da Região Centro Rovisco Pais, outros encontram-se em ruína e outros acolhem ainda ex-doentes de Hansen. Neste livro procuram descodificar-se vários níveis de interpretação que acompanharam a construção do conjunto, os conhecimentos médicos sobre a doença, a transformação do edificado e a imagem dos espaços e construções.


Sandra Xavier e Paulo Providência explicam que "este livro regista uma abordagem interdisciplinar à Leprosaria Nacional Rovisco Pais, decorrente do interesse comum de um conjunto de investigadores das áreas da Antropologia, Arquitectura e Fotografia sobre o edifício - a sua história -, e sobre a doença de Hansen para a qual foi concebida".
Com efeito, o livro dá-nos uma visão abrangente, tanto da doença, como do edifício.
Assim sendo, resultou numa obra valiosa e completa, recheada de textos e imagens que nos dão a conhecer a profunda história desta Leprosaria. Por ter uma abordagem multidisciplinar, este livro é útil para investigadores de diversas áreas do conhecimento, que daqui podem tirar proveito.

Quanto à doença, tal como é assinalado neste livro, já foram curados "mais de 14 milhões de pacientes, em duas décadas, eliminando a lepra de 119 países". Dados da OMS de 105 territórios revelam que "a prevalência global registada no início de 2012 situou-se em 181.941 casos". Atualmente, o combate faz-se maioritariamente na Ásia e na África.


Pode comprar o livro aqui!

03 setembro 2014

DOURO - VIAGENS E HISTÓRIAS

Autores: Pedro Veloso, Susana Fonseca e Sérgio Fonseca

Ler este livro é deixar-se levar numa viagem pelo rio Douro, desde as caves em V. N. de Gaia até à região do Douro Internacional. É entrar pelas paisagens e abraçá-las com o olhar. É saber mais sobre cada local da região demarcada do Douro. É conhecer a mesma região pela mão do historiador Gaspar Martins Pereira que assina a Introdução. É entrar num universo imaginado com histórias sobre o modo de vida das gentes do Douro.
Este livro aguça o apetite de conhecer mais a região. Tem informações úteis. Convida-o a levar para sua casa como recordação.

Um grande tesouro português em forma de livro. O Douro é uma das zonas mais bonitas de Portugal e este guia mostra-o de uma forma brilhante. Recorrendo, por um lado, a imagens ilustrativas e com muito bom gosto e, por outro lado, a textos curtos, mas precisos, este guia é perfeito para quem quer visitar esta zona do país. Poderá também ser um excelente cartão de visita para mostrar esta zona de Portugal a um turista. De realçar que o livro «Douro - Viagens e Histórias» existe também em inglês, espanhol, francês e alemão.
Este livro dá a conhecer o Porto; o vinho do Porto; a história da região demarcada do Douro; imagens do vinho do Porto, rótulos e cartazes; o Baixo Corgo; o Cimo Corgo; o Douro superior; as aldeias vinhateiras; o Parque Nacional do Douro Internacional e, ainda, outros concelhos de interesse. No final, pode visualizar o mapa do Douro e seguir viagem sem se perder.

Mais detalhes sobre este livro aqui!

02 setembro 2014

COMO VIVER (OU NÃO) EM 777 FRASES

Organização de: RICHARD ZENITH
Editora: QUETZAL

Um livro de autoajuda de um dos maiores autores de Língua Portuguesa de todos os tempos. Disposto em 7 secções temáticas, precedidas por 7 frases preparatórias e sucedidas por uma conclusão em 7 frases, é este um extraordinário conjunto de reflexões e conselhos úteis para lidarmos com o misterioso e nem sempre cómodo facto de existirmos. 
A Vida Vivida / A Vida Eterna / A Vida da Imaginação / A Vida Afectiva / A Vida Pensada / A Vida do Eu Inúmero / A Vida não Vivida. Todos os grandes temas tratados em pequenos trechos de uma imensa genialidade. Para ler de rajada, ou como um oráculo ou um Livro de Horas. 

Richard Zenith afirma no início deste livro que "o risco de uma colectânea de frases geniais não é tanto o de que as frases, arrancadas do contexto original, percam o seu verdadeiro sentido. No caso de Fernando Pessoa, um fingidor inveterado, podemos até duvidar de que a noção de «verdadeiro sentido» faça algum sentido. A descontextualização, usada com os devidos cuidados, é uma poderosa ferramenta para nos revelar coisas nunca antes observadas".
Com efeito, para todos os que gostam de frases marcantes, este livro é, indubitavelmente, uma inspiração preciosa.
Ler o livro num só dia é possível, mas talvez seja melhor saborear o sentido de cada frase e ler, e refletir, ao longo dos dias. E, claro, se optar por ler uma frase por dia já sabe que terá um pensamento de Pessoa consigo durante 777 dias.
Para terminar, teremos de citar uma das frases:
"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo - quando o homem se ergue a este píncaro, está livre, como em todos os píncaros, está só, como em todos os píncaros, está unido ao céu, a que nunca está unido, como em todos os píncaros".

Pode comprar o livro aqui!

01 setembro 2014

SALADAS DE TODO O ANO

Autora: EDITE VIEIRA PHILIPS

"As saladas são o arco-íris da nossa mesa, uma festa para a saúde, os olhos e o paladar", como nos afirma a autora. O primeiro capítulo é reservado aos elementos dietéticos dos ingredientes - das vitaminas aos sais minerais, com recomendações directas sobre os seus efeitos na saúde. As receitas recorrem com sabedoria às ervas aromáticas a que se seguem as salsas, os temperos e molhos e as guarnições que para além do efeito decorativo, enriquecem as potencialidades gastronómicas das saladas.

Edite Vieira Philips inicia o livro lembrando que é importante aproveitar os produtos que a natureza nos dá, remetendo os leitores para as sugestões apresentadas neste livro "na esperança de que, entre nós, as saladas sejam promovidas da sua actual posição de cabo-raso para a de general - escalão opulento que amplamente merecem".
Mas antes das sugestões propriamente ditas, a autora recorda alguns elementos dietéticos de certos ingredientes, como por exemplo, dos agriões, da alface, das azeitonas, da beterraba, da cenoura, dos cogumelos, do feijão, do limão, da maçã, da melancia, do pimento e da salsa. Edite Vieira Philips assinala também os usos medicinais destes ingredientes.
As receitas são fáceis de seguir e nós, no Cita-Livros, já experimentamos algumas.