17 setembro 2014

JAMOR - O PALCO MAIOR DO DESPORTO NACIONAL

Editora: INCM

O Estádio Nacional, que «ostenta atualmente a designação de Centro Desportivo do Jamor», é considerado um património público com grande peso simbólico e distinto valor social, desportivo, ambiental e cultural, celebrou o septuagésimo aniversário da sua existência no passado dia 10 de junho. Visto como sendo um centro de excelência aberto a todos os apaixonados pelo desporto, ou seja, a todos os que gostam da expressão latina mens sana in corpore sano, é um estádio marcado por grandes acontecimentos desportivos nacionais, tendo passado pelos seus campos glórias de diferentes modalidades – futebol, atletismo, ténis, natação, merecendo particular evidência o futebol por ser, por exemplo, o palco habitual da final da Taça de Portugal e o estádio oficial «de todos nós», a seleção de Portugal. Neste sentido, esta obra representa um grande tributo à memória desportiva nacional. Trata-se de uma coedição entre a Imprensa Nacional-Casa da Moeda, o Instituto Português do Desporto e Juventude, e o Museu Nacional do Desporto.

Este livro é tão grandioso na forma como no conteúdo. É uma verdadeira homenagem ao desporto nacional.
"Esta monografia procura desvendar a identidade de um símbolo arquitetónico, que entrou no imaginário coletivo como o Jamor, e as diferentes identidades que o Jamor foi adquirindo, desde o Estado Novo até ao presente". Com efeito, o livro parte do contexto político e depois explora o objeto - o estádio em si - através de diferentes abordagens em torno do mesmo. Evidentemente, também se foca na arquitetura do estádio e nas influências internacionais. Na verdade "em relação a muito outros países da Europa e do mundo, Portugal estava atrasado no que dizia respeito a instalações para a prática e o espetáculo desportivos" e portanto foi importante observar e estudar o que se fazia nessa época a nível internacional.
Depois de ficarmos a conhecer todo o processo pelo qual passou a construção deste estádio, é-nos dada a conhecer em detalhe a inauguração do mesmo: a 10 de junho de 1944 inaugurou-se, no vale do Jamor, o Estádio Nacional, com a presença de mais de 60 mil espectadores. "O equipamento principal colocava no centro o desporto rei - o futebol - mas também o atletismo com a pista de cinza negra que circundava o «campo de relva verde». O equipamento contemplava ainda instalações para ténis, campos de treino e um futuro hipódromo. A piscina surgiria mais tarde".
O livro continua afirmando o Jamor como 'o palco das festas nacionais de desporto'.
Esta obra, que relata os 70 anos do Jamor, termina reforçando o seu contributo para "projetar as necessidades futuras e preservar a sua essência e o seu valor, quer na dimensão desportiva, quer simbólica" deste grande palco desportivo nacional.

Pode comprar o livro aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário