26 junho 2012

OS PAPAS

Autor: JOHN JULIUS NORWICH
Editora: CIVILIZAÇÃO

John Julius Norwich centra-se na mais antiga instituição do mundo, seguindo a linha papal pelos séculos, desde o próprio São Pedro — tradicionalmente (ainda que, de modo algum, historicamente) o primeiro papa —, até ao presente, Bento XVI.
Dos cerca de 280 detentores do ofício supremo, alguns foram inquestionavelmente santos, enquanto outros se deleitaram com a mais indescritível iniquidade. Diz-se que um era mulher, só tendo este facto sido descoberto quando deu à luz imprevidentemente durante uma procissão papal. Quase tão chocante é a história de Formoso, assassinado e o seu corpo exumado, vestido com todos os paramentos litúrgicos, sentado num trono e sujeito a um julgamento. Ou a de João XII, sobre quem Gibbon escreveu: “pelo facto de violar virgens e viúvas, as peregrinas não iam visitar o santuário de São Pedro.”
John Julius Norwich atualiza a história papal com entusiasmantes investigações do antissemitismo do desprezível Pio XII, o possível assassinato de João Paulo I e o fenómeno do papa polaco, João Paulo II. Da glória de Bizâncio à decadência de Roma, da Heresia Albigense à controvérsia no seio da atual Igreja, Os Papas é uma obra escrita de forma soberba e reveladora.

O autor, John Julius Norwich, além de um célebre historiador, apresentador e autor de documentários para a televisão inglesa, é também um versátil escritor, como poderá constatar com a leitura da mais recente obra, «Os Papas».
Este livro conta a história, através dos seus representantes máximos, da mais longa monarquia absoluta ainda em persistência. São cerca de 2000 anos condensados numa única obra, numa demonstração clara de poder de síntese e seleção criteriosa de conteúdos que mantêm o leitor sempre concentrado no texto para não perder pitada.
Apesar do caráter desprendido que John Julius Norwich imprime à escrita, o que suscitará o interesse de meros curiosos que apenas queiram saber um pouco mais sobre o papado, este é um trabalho com o potencial para servir a comunidade científica. O autor tem um discurso assertivo, objetivo, neutro e, acima de tudo, fundamentado, uma vez que privou com alguns papas e desempenhou funções na Biblioteca do Vaticano.
O foco do autor incide sobretudo numa análise política, cultural e social, passando um pouco ao lado da teologia, recorrendo a esta apenas quando é útil destacar as questões doutrinárias. Segundo o autor, “ao fazê-lo, segui os passos de muitos dos papas, um número surpreendente dos quais parece ter-se interessado muito mais pelo seu próprio poder temporal do que pelo seu bem-estar espiritual”.
Para quem conhece o trabalho prévio deste autor a leitura d´«Os Papas» será uma confirmação do talento do mesmo e uma garantia da qualidade deste título, para todos aqueles que nunca tiveram a oportunidade de ler John Julius Norwich, este será certamente uma agradável surpresa.

Pode comprar o livro aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário