18 maio 2012

CAPITAL INTELECTUAL E GESTÃO ESTRATÉGICA DE RECURSO HUMANOS

Autores: ANTÓNIO EDUARDO MARTINS; ALBINO ANJO LOPES
Editora: RH EDITORA

O triângulo virtuoso da economia do conhecimento é composto por três vértices: a flexibilidade organizacional, a revolução tecnológica e o capital intelectual.
A flexibilidade compreende as noções de pequena dimensão e de iniciativa e empreendedorismo, as quais, conjugadas com a noção de rede intra e interorganizacional, criam as condições que potenciam os efeitos de adaptabilidade às variações do mercado e às necessidades de escala adequada ao modelo de ação.
A revolução tecnológica, obtida pela conjugação da informática e das telecomunicações e, nomeadamente, pelo desenvolvimento da Internet, transformou a atividade produtiva, colocando a informação no lugar anteriormente ocupado pela energia, enquanto fator principal da produção.
O capital intelectual é entendido como uma interação de indivíduos, com os seus talentos específicos, no seio de grupos dotados de espírito de equipa e comunidades de prática, com motivação para a aprendizagem conjunta, seguindo protocolos certificados e focalizados em garantir a qualidade do serviço prestado.
A importância da investigação neste novo conceito de capital intelectual revela-se verdadeiramente apaixonante, pois trata-se de partir à descoberta de uma nova fronteira, de um recurso infinito – o conhecimento –, determinante para o crescimento da economia e, por isso, do futuro do próprio Homem.

Este livro surge como consequência de uma investigação contínua, enquadrada na dissertação de mestrado em ciências empresariais de António Eduardo Martins e, retoma estudos antecedentes em que os autores propunham um modelo interpretativo do capital social em quatro dimensões, alicerçado no MDS (multidimensional scaling). Com este trabalho os autores descomplexam a noção de capital social ao mesmo tempo que a enquadram na realidade presente da economia do conhecimento.
Um dos méritos que se pode atribuir a esta publicação é a visão holística com que os autores analisam a questão do capital humano, abrangendo uma multiplicidade de contributos profissionais e académicos neste âmbito e, ainda, recorrendo a estudos de caso.
Os autores optaram por dividir a obra em quatro fases, paralelas à sequência da investigação, que funcionam como um fio condutor. Desta forma, na primeira fase apresenta-se a perspetiva histórica da gestão empresarial, o estado de arte da gestão e as diversas definições de gestão de conhecimento e capital intelectual. A descrição metodológica, correspondente à segunda fase desta obra, assenta sobretudo no estudo de caso dá suporte às fases posteriores   do estudo. Na terceira parte são apresentados os dados empíricos da investigação, obtidos no inquérito/questionário e na observação dos dados na Skandia (estudo de caso). Por fim são divulgadas as conclusões que fazem emergir um modelo explicativo sobre o capital intelectual.
“Capital Intelectual e Gestão Estratégica de Recursos Humanos” é produto de uma fusão de backgrounds do conhecimento destintos mas complementares. António Eduardo Martins tem larga experiência em gestão e economia, enquanto Albino Anjos Lopes é doutorado em Psicologia e relaciona a sua atividade com a Gestão de Recursos Humanos.

Pode comprar este livro aqui!

Um comentário:

  1. Comprei este livro e recomendo.
    De fácil leitura é fundamental para os gestores, os estudantes de gestão e curiosos na temática.

    ResponderExcluir