26 janeiro 2012

INDUSTRIA E AMBIENTE (71)

Número: 71

O destaque desta edição é a responsabilidade ambiental, com relevância para a gestão de riscos e a antecipação de oportunidades, nomeadamente, no que diz respeito à atuação da autoridade competente, balanço das ações implementadas e perspetivas futuras, implementação da diretiva de Responsabilidade Ambiental em Portugal, entre outras.
Na entrevista a Ana Maria Couras, diretora-geral da FIOVDE (Federação das Indústrias de Óleos Vegetais, Derivados e Equiparados) é discutida a mudança de paradigma na atuação das empresas após o regime de responsabilidade ambiental de 2008.
No campo investigação, leia sobre a modelação da dispersão atmosférica na avaliação da incomodidade de odores. Neste estudo de Sara Capela e Carlos Pedro são demonstradas a relevância do uso da modelação da dispersão de odores, as principais dificuldades sentidas e enumeradas as ausências de informação nas normas vigentes. Conheça a metodologia de avaliação de odores.
Já Helena Varela e João Vaz anunciam metodologias para determinação de odores. Leia sobre a olfatometria e a avaliação da incomodidade de odores.
O espaço tecnologia debruçasse sobre a qualidade da água. GIBDEA – Gestão Integrada de Bases de Dados da Qualidade da Água tem o objetivo de minorar os custos associados à gestão diária de informação dos vários pontos de controlo de avaliação da qualidade da água. Aqui, pode saber mais sobre o Flox-QT, um coagulante/floculante de origem vegetal destinado ao tratamento de águas residual que surge como alternativa sustentável aos produtos químicos.
Leia ainda a opinião de António Gonçalves Henriques, investigador- coordenador do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, acerca da operacionalização da Responsabilidade Ambiental.

Pode tornar-se assinante da Indústria e Ambiente aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário