18 outubro 2011

COMPREENDER A ARTE

Autora: DIANA NEWALL
Editora: ESTAMPA

Maravilhosas reproduções de cerca de duzentas obras-primas do clássico ao contemporâneo. Um texto acessível que o vai ajudar a apreciar, perceber e desfrutar a pintura. Quadros que auxiliam a interpretação dos tema-chave e dos assuntos. Grande variedade de referências cruzadas, para facilitar a navegação entre trabalhos, análogos ou contrastantes. Dividido por temas e estilos, e depois cronologicamente, por forma a acompanhar a evolução das ideias. Suficientemente vasto para consistir num curso completo de como compreender a arte, mas simultaneamente susceptível de ser consultado como um guia.

Apreciar a arte é algo intuitivo, cada um vê e interpreta à sua maneira. Contudo, há aspectos fundamentais que nos ajudam a reconhecer o estilo e/ou a técnica utilizada e, assim sendo, a abordar a pintura de uma nova perspectiva, muito mais completa.
"Este livro explora a arte do Renascimento a partir do séc.XV, mas cada capítulo faz também uma breve retrospectiva para esquematizar os precedentes e formas visuais anteriores influentes." Com efeito, entre os nove capítulos deste livro pode perceber como avaliar os seguintes temas e estilos: o nu, o retrato, a pintura religiosa, o mito e alegoria, os temas históricos, a natureza-morta, a paisagem, o género e a pintura desde 1900 até ao presente. Cada capítulo pode ser lido como um todo.
Por sua vez, caso prefira aceder à informação através dos artistas o livro também conta com o índice remissivo que o ajudará nessa matéria.
Se pretende olhar para a pintura de uma forma diferente e mais profunda tem aqui um óptimo auxiliar para esse efeito.

Um comentário:

  1. Olá!

    Sou autor de 'O Pomo de Ouro' e gostaria de enviar o e-book dele para tua apreciação e possível inclusão na lista de leitura de teu blog. ;D Agradeço, pois, que informe um e-mail para o qual eu possa enviar o e-book. Por hora, segue o link do blog do livro para si: http://opomodeouro1.blogspot.com/

    Um grande abraço!

    Cordialmente,

    Augusto Branco

    ResponderExcluir