04 julho 2011

O AMOR É UM LUGAR COMUM

Autor: PAULO NOGUEIRA
Editora: OFICINA DO LIVRO



Bernardo anda a escrever um romance sobre a felicidade para descobrir que raio é ser feliz quando se apaixona perdidamente pela mulher errada (e aprende a encolher a barriga). Afonso, médico sem fronteiras extremamente católico, debate-se em África para delimitar o que é de César e o que é de Deus – e começa a desconfiar de que o seu próprio reino não é deste mundo (e a beber de mais). Diana, editora insatisfeita mas abnegada, faz o melhor que pode com um material improvável e queima incenso para deter as más energias (de que, mesmo assim, não se consegue livrar). Eugénio, sedutor por excelência e estrela da arquitectura internacional, afinal não consegue sequer um amor e uma cabana. Estas são as personagens de O Amor É Um Lugar Comum – quatro amigos do peito diferentes em tudo, excepto, bem entendido, na amizade profunda e recíproca. E nesta história tudo pode acontecer, pois quem tem amigos assim tem tudo – incluindo as abomináveis críticas construtivas…
O Amor É Um Lugar Comum, que a muitos lembrará no tom e no humor inteligente o inesquecível filme Quatro Casamentos e Um Funeral, é um romance ao mesmo tempo sério e divertido, cómico e trágico, leve e profundo. Afinal, como a própria vida.


Um livro indicado para ler nas férias de Verão, algures num lugar tranquilo com vista para o mar. Este livro engloba os pontos essenciais que um bom romance deve ter e, como tal, deve constar na lista de livros a ler este ano.
O autor escreve num tom desprendido que torna a leitura suave e apelativa. Gostei particularmente desta passagem logo no primeiro capítulo "Partamos deste princípio: viver dói, é mortífero e ponto final".

Nenhum comentário:

Postar um comentário